O DIA EM QUE LEOPOLDINA DENUNCIOU D. PEDRO I POR AGRESSÃO

0

Em campanha institucional de conscientização criada para o Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis), a agência Cálix, de Brasília, resgatou um importante personagem na história brasileira para demonstrar que a violência contra a mulher, um problema que atinge milhões de famílias no Brasil, não é recente.  Para abordar o assunto, a peça publicitária realizou uma reinterpretação dos escritos da princesa Leopoldina, jovem esposa de D. Pedro I que, durante anos, sofreu com a infidelidade e as agressões físicas cometidas pelo imperador.

Por seu impacto e a linguagem universal com que aborda o tema, a campanha, veiculada no mês passado, quando foi celebrado em 8 de março o Dia Internacional da Mulher, ganhou relevância e, agora, segue para o exterior, onde espera conquistar os holofotes de premiações, entre as quais a do Festival de Criatividade de Cannes 2021, em junho.

“Evoluímos muito pouco no que diz respeito à proteção, à equidade e à garantia de direitos das mulheres. Essa campanha mostra isso e alerta para a urgência de criarmos mecanismos capazes de dar um fim a esse comportamento. Precisamos olhar para a nossa história com coragem e aprender com ela.”, diz Alison Souza, presidente do Sindilegis, que também é historiador.

Desde 2018 que o Sindilegis tem abordado de forma contundente os temas relacionados aos interesses das mulheres. As ações anteriores, inclusive, foram reconhecidas em premiações nacionais e internacionais. “Os sindicatos precisam atuar não só pela categoria, mas por toda sociedade, por todos os brasileiros e brasileiras. Temos que participar da construção de um país melhor e isso passa por nos posicionar diante de temas sensíveis.”, completa Alison. 

SOBRE O FILME

O comercial usa técnicas de dramatização teatral para reproduzir os acontecimentos das cartas da princesa, tendo, como trilha sonora, músicas de Marcos Portugal (1762-1830) e Tomás Antônio Gonzaga (1744-1810), compositores renomados e populares na época. As peças gráficas e de internet mostram, lado a lado, mulheres do século 19 e da atualidade, ambas vítimas da violência doméstica, enfatizando que essa realidade precisa acabar.

DIVULGAÇÃO

Além da veiculação em mídias online, com o objetivo de informar à população sobre a violência da mulher, a estratégia utilizada na campanha foi uma combinação de veiculação nas duas maiores emissoras – TV Globo e TV Record, em Brasília, para gerar uma maior cobertura junto ao público-alvo. As peças de divulgação também foram espalhadas pela cidade de maneira out of home. A campanha pode ser visualizada em pontos de ônibus, telões e no Aeroporto JK. Confira as peças da campanha no Instagram do Sindilegis (@oficialsindilegis).

PARCERIAS 

Sob o comando geral da Cálix, a direção visual ficou a cargo da produtora Ça Va Art, enquanto o trabalho de áudio foi de responsabilidade do estúdio Ritmika Audio Arts, ambos de São Paulo. O grupo Metrópoles e a JC Decaux também embarcaram no projeto como apoiadores. Todos as empresas envolvidas participaram da concepção da campanha de forma voluntária, cabendo ao Sindilegis apenas a reprodução das peças necessárias.

 

Share.

About Author

publicitta

Leave A Reply