BACARDI ENTREGA O MAPA DA MINA DOS DRINQUES

0

A Bacardi Limited, a maior empresa privada de bebidas destiladas do mundo, está de olho no futuro. Ela acaba de lançar o Relatório de tendências de coquetéis da Bacardi (Bacardi Cocktail Trends Report), a segunda edição anual da empresa, revelando como as recentes mudanças culturais remodelaram a indústria de bebidas. Criado em colaboração com o The Future Laboratory (TFL), uma empresa de consultoria com sede em Londres, o relatório prevê as mudanças que ocorrerão no consumo de coquetéis em 2021. Ele também relaciona percepções coletadas da rede global de embaixadores da Bacardi, bem como de bartenders e outros especialistas do setor.

“A pandemia mudou mentalidades e acelerou tendências emergentes, e o Relatório de tendências de coquetéis da Bacardi é uma janela para essas mudanças”, diz Brenda Fiala, vice-presidente global de insights e análise estratégica da Bacardi.

“Essas percepções nos ajudam a navegar no cenário do consumidor e definir o rumo para um crescimento futuro, à medida que entramos em um novo ano em que os adultos em idade legal para beber estão ansiosos para restabelecer a conexão, criar novos rituais e brindar a simples momentos de celebração com entes queridos.”

  • Hedonismo doméstico. A pandemia transformou nossas casas no ponto central de nossas vidas sociais. No Reino Unido, uma em cada cinco pessoas está hospedando encontros virtuais; 40% dos consumidores dos EUA estão interessados em kits de coquetéis para fazer em casa e coquetéis para viagem (Nielsen CGA).

    Antes dos lockdowns, apenas 1% das vendas de destilados eram feitas on-line, pois as pessoas não estavam realmente cientes da possibilidade de compra de garrafas ou coquetéis por meio de seus navegadores. Poucas semanas após o confinamento, os consumidores descobriram que podem comprar bebidas alcoólicas on-line e recebê-las na sua porta, levando a um crescimento exponencial das vendas de bebidas on-line. Uma nova cultura de conveniência, possibilitada pela ascensão meteórica do comércio eletrônico, está crescendo.

    Drizly, uma plataforma de comércio eletrônico de bebidas alcoólicas, cresceu 350% em 2020, de acordo com o IWSR. A busca por conveniência e uma nova abundância de cautela, juntos, provocaram um aumento de 131% nos coquetéis em lata prontos para beber (ready-to-drink, RTD) nos EUA (Nielsen CGA).

    À medida que esta categoria floresce ainda mais este ano, esperamos ver alguns novos operadores no setor.

  • Em busca da emoção gustativa. Um anseio por confortos nostálgicos, combinado com um desejo de escapismo, levou muitos consumidores de bebidas alcóolicas a criar suas próprias versões de coquetéis clássicos e experimentar sabores ousados. Muito mais pessoas estão agora entusiasmadas para se aventurar além de sua zona de conforto com coquetéis e estão explorando sabores novos e intensos, infundindo suas bebidas com sabores picantes, defumados, superdoces e amargos.

    aperitivo italiano está sendo adotado em todo o mundo, despertando o interesse em amargos em particular. À medida que os consumidores estão sedentos por um alívio da vida em confinamento, os coquetéis clássicos também crescem em popularidade, assim como a busca por versões divertidas dessas receitas consagradas pelo tempo.

    Mais pessoas estão inovando nas formas de experimentação com coquetéis como o “chili whisky sour” e coquetéis de gim com infusão de açafrão e gengibre, sugerindo o surgimento de uma busca por emoções gustativas.

    “Os clássicos estão de volta – mas com um toque futurista”, diz Martin Raymond, cofundador do The Future Laboratory. Ele ainda prevê que “em casa, aprendemos a fazer esses drinks. Mas quando os bares estiverem funcionando novamente, esperamos que nossos bartenders e lugares favoritos se combinem, confundam e nos desafiem com as futuras fusões e construções de variações e sabores que eles vêm aperfeiçoando durante o lockdown – bebidas amargas supercarregadas e doces voláteis quando esperamos sabores cítricos suaves, até elixires hiperlocais que destilam as melhores ervas, musgos e líquenes com a exatidão de um químico. Se a profissão de bartender ontem implicava ter em conta habilidades e mixologia, o de amanhã implicará alquimia e inovação”.

  • Aficionados experimentais. Após o lockdown, tendo experimentado coquetéis caseiros, os consumidores estarão munidos de um novo conhecimento sobre destilados e coquetéis. Essa mudança irá incitar uma reinvenção dos bares, liderada por uma apreciação informada das habilidades dos bartenders.

    De acordo com a Bacardi, 20% dos clientes agora desejam explorar bebidas que não estavam em seu radar antes do lockdown, incluindo versões premium de suas bebidas favoritas ou de outras que nunca experimentaram antes. Como resultado, veremos opções mais elaboradas para viagem, bem como coquetéis premium em lote.

    Na América do Norte, as melhores oportunidades para ofertas premium estão em produtos como tequila (60%), rum escuro (32%) e mezcal (29%). Na Europa, o gim está em alta e é o destilado mais popular em todo o mundo (51%), com base nos insights obtidos na Pesquisa global de embaixadores da marca Bacardi (Bacardi Global Brand Ambassador Survey).

  • Conhecimento sobre sustentabilidade. A pandemia não atrapalhou o foco na sustentabilidade e transparência. Essas questões permanecem nas mentes dos consumidores de destilados, com quase 70% deles nos EUA e no Canadá concordando que é importante para uma marca ser sustentável ou ecologicamente correta (IBM, National Retail Association Federation).

    Esse desejo de um consumo mais ecologicamente correto também está presente em bares e restaurantes. 58% dos embaixadores da marca Bacardi na América do Norte afirmam ter notado um aumento no interesse dos bartenders por ingredientes de desperdício zero.

  • Moderação mediada pela atenção. À medida que as pessoas procuram opções conscientes, os coquetéis com baixo teor alcoólico e sem álcool fornecem uma alternativa, e esse mercado continua crescendo em ritmo acelerado. Enquanto a Europa Ocidental está liderando a tendência NoLo (baixo teor alcoólico ou sem álcool), globalmente, 22% dos consumidores estão bebendo menos em geral, e 55% dos consumidores conscientes estão consumindo bebidas com baixo teor alcoólico.

    Bares e restaurantes estão começando a notar essa mudança. Muitos adotaram menus híbridos que oferecem bebidas em versões alcoólicas e não alcoólicas, e muitos mais provavelmente o farão este ano.

Baixe o Relatório de tendências de coquetéis da Bacardi 2021 e Infográfico completo.

Share.

About Author

publicitta

Leave A Reply